Caça às Baleias (Secundário)

CAÇA ÀS BALEIAS
1 / 41
next
Slide 1: Slide
ScienceSociology+2Secondary EducationAge 12,13

This lesson contains 41 slides, with interactive quizzes, text slides and 1 video.

time-iconLesson duration is: 45 min

Introduction

A sobrepesca está esvaziando o oceano, sendo que 90% das áreas pesqueiras já se encontram sobreexploradas. A pesca ilegal está causando grande impacto. Esta aula explica o papel da caça comercial de baleias nesse contexto e o estado atual dessa atividade.

Instructions

Nesta aula, explicamos o estado atual da caça às baleias, as implicações da atividade ao longo do século XX, e quais os países que continuam a promover tais caçadas comerciais ilegais.

Duração: 45 minutos

Contato: educacao@seashepherd.org.br
© Sea Shepherd 2021

Items in this lesson

CAÇA ÀS BALEIAS

Slide 1 - Slide

Introdução
Esta aula é fornecida pela Sea Shepherd. A Sea Shepherd foi fundada em 1977 e é uma organização de conservação marinha que trabalha para proteger os oceanos e a vida marinha. A Sea Shepherd trabalha globalmente em uma série de questões que afetam os oceanos, realizando inúmeras campanhas de ação direta todos os anos. Parar a caça de baleias é uma das áreas nas quais Sea Shepherd está trabalhando.

O que você já sabe...
O que você irá aprender...
Ação requerida!

Avalie seu conhecimento

Clique na imagem

Assista o vídeo

Slide 2 - Slide

Ícones de ação das aulas
Durante esta aula, utilizaremos estes ícones para identificar ações de aprendizagem. 
Whaling 1900's and current whaling nations.
Caça às baleias no século XX e nos dias de hoje

Slide 3 - Slide

Resumo da aula
Nesta aula nós explicamos o status atual da caça às baleias, as implicações disso no século XX e em quais países ainda existe a caça comercial de baleias. 

ATIVIDADE INTERATIVA – peça aos alunos para acessarem www.lesssonup.app 
 www.lesssonup.app 



O que você já sabe sobre a caça à baleias?

Slide 4 - Open question

Peça aos alunos que respondam à seguinte pergunta em www.lessonup.app ou discutam na sala de aula.

“O que você já sabe sobre caça às baleias?”


Slide 5 - Video

Oceanos vazios em 2050
Cientistas estimam que em 2050 o ecossistema do oceano estará à beira do colapso, sem peixes e vida marinha, a menos que medidas urgentes sejam tomadas em questões que afetam diretamente o ambiente marinho.
   
Mostre este vídeo (2m53s), que explica como todas as espécies são importantes para o nosso planeta.


Discuta o vídeo com a classe e o que ele representa.

Whales have lived on planet earth for 50 million years.
As baleias vivem no planeta Terra há 50 milhões de anos

Slide 6 - Slide

Baleias
As baleias existem nesse planeta há 50 milhões de anos. Elas já foram abundantes no oceano, nadando aos milhões por aí. Mas hoje restam apenas alguns milhares delas. 
Quais implicações você acha que
teria na biosfera da Terra se
as baleias forem extintas?”

Slide 7 - Mind map

Peça aos alunos que respondam à seguinte pergunta em www.lessonup.app ou discutam na sala de aula.

“Quais implicações você acha que teria na biosfera da Terra se as baleias forem extintas?”


Como as baleias alimentam o ciclo do carbono?

Slide 8 - Slide

Ciclo de carbono
As baleias desempenham um importante papel nos ecossistemas que habitam. Uma de suas funções é fazer parte do ciclo que fornece o ar que respiramos.

Fitoplâncton é o nome dado a um conjunto de algas microscópicas que vivem no oceano. Estes organismos são tão pequenos que não podemos vê-los a olho nu, mas são muito importantes no fornecimento do ar que respiramos. Estas algas são muito importantes pois capturam carbono da atmosfera e liberam oxigênio durante o processo de fotossíntese.

Ou seja: uma de suas funções chave é que eles extraem carbono do ar.
O fitoplâncton, porém, depende de nutrientes como o nitrogênio, que é obtido , por exemplo, através das fezes das baleias. As baleias, por sua vez, assim como outras criaturas (como o krill), se alimentam de fitoplâncton.

Ou seja, nós precisamos das baleias para ajudar a quantidade de fitoplâncton aumentar, para que assim estas algas microscópicas tão importantes possam nos ajudar a reduzir o carbono do ar.

Todo o ar que expiramos, ou os combustíveis fósseis que queimamos (como o carvão usado para fazer eletricidade ou o petróleo para nossos carros), geram carbono. E, se não houver algo que o tire do ar, este carbono se acumula na atmosfera e gera o aquecimento global.

Por que você acha que
tantas espécies de baleias
estão em perigo?

Slide 9 - Mind map

Peça aos alunos que respondam à seguinte pergunta em www.lessonup.app ou discutam em classe.

"Por que você acha que tantas espécies de baleias estão ameaçadas?"


Threats to whales - plastic pollution,by-catch, entanglement and ship strikes.
Ameaças às baleias: poluição por plásticos, captura acessória, emaranhamento em redes e colisão com navios.

Slide 10 - Slide

Ameaças às baleias
As baleias enfrentam numerosas ameaças, algumas delas são:

POLUIÇÃO POR PLÁSTICOS
Um tema que vem afetando as baleias e toda a vida marinha é o lixo. Elas acabam engolindo todo o tipo de resíduos, como sacolas plásticas, bexigas, garrafas, redes de pesca, etc.

CAPTURA ACESSÓRIA
Normalmente as redes de pesca comercial têm um objetivo específico, uma espécie ou mais. Contudo, outros animais acabam presos nessas redes, os quais não podem ser comercializados. São chamados de captura acessória. E na maioria das vezes, são jogados de volta no oceano como lixo. Ao redor de 300.000 baleias e golfinhos morrem a cada ano capturados em redes de pesca.

EMARANHAMENTO EM REDES
As baleias também ficam emaranhadas, durante a migração, em redes fantasmas, que são redes perdidas ou descartadas ao mar pelos navios pesqueiros.

ATROPELAMENTO POR BARCOS
Outro problema que afeta as baleias é o transporte marítimo. Cerca de 70% de tudo o que é fabricado, é transportado para algum lugar por via marítima. Existem muitos navios viajando por todo o mundo, especialmente os grandes navios de carga, petroleiros e navios de carvão, que acabam colidindo com as baleias em migração. Aliás, milhares de animais marinhos são atingidos e gravemente feridos ou mortos por navios a cada ano. O maior problema é que as rotas marítimas estão ocupando antigos caminhos de migração e estamos construindo portos marítimos próximos ou no que costumavam ser áreas de alimentação ou viveiros de baleias. O que se torna perigoso para as mães e seus filhotes.
Nearly 3 million whales hunted in 1900's.
Quase 3 milhões de baleias foram caçadas no século XX.

Slide 11 - Slide

Caça às baleias
Os grandes responsáveis por empurrar as baleias para a categoria de ameaçadas de extinção é a caça às baleias ou indústria baleeira.

Durante o século XX, com o desenvolvimento de novas tecnologias, a humanidade foi capaz de construir barcos mais fortes, rápidos e maiores. Porém, isso também facilitou que mais e mais baleias fossem caçadas nos mares em todo o mundo.

Estudos revelam que aproximadamente 3 milhões de baleias foram mortas apenas no século XX.


Blue whales - 1% of pre-whaling population left.
Baleia-azul: resta 1% da população que havia antes da caça.

Slide 12 - Slide

Baleias-azuis
Antes do início da caça às baleias no hemisfério Sul, a estimativa era de que havia 200.000 baleias-azuis. Agora, mais de 100 anos depois, a estimativa é de que há menos de 2.000 delas. Isso equivale a aproximadamente 1% da população antes da caça. Globalmente, acredita-se que restam menos de 20.000 baleias azuis, o que as coloca na categoria de espécies ameaçadas de extinção. 
Whale species are still endangered.
Algumas espécies de baleias ainda estão ameaçadas de extinção

Slide 13 - Slide

Baleias continuam ameaçadas de extinção
Embora a caça às baleias tenha sido proibida e a maioria dos países tenha parado de fazer isso antes da década de 80, as populações de baleias ainda não se recuperaram totalmente.

Mesmo 80 anos depois, espécies como a baleia-franca-austral, por exemplo, continuam com uma baixa população.

Por que você acha que leva tanto
tempo para as populações de
baleias se recuperarem?

Slide 14 - Mind map

Peça aos alunos que respondam à seguinte pergunta em www.lessonup.app ou discutam em classe.

 
“Por que você acha que leva tanto tempo para as populações de baleias se recuperarem?” 

Algumas respostas possíveis:
  • Outras questões, como a captura acessória, continuam matando as baleias.
  • As baleias só se reproduzem a cada 2-3 anos, sua taxa de reprodução é baixa.
  • As baleias apenas alcançam a maturidade entre 5-10 anos
  • As baleias só têm um filhote por vez. 
IWC
International Whaling Commission established 1946.

Members are nations who conducted whale hunts.

Up to 1986 determined quotas for whaling.



CBI

Criação da Comissão Baleeira Internacional em 1946.

Os membros são nações que conduziram a caça às baleias.

Até 1986 foram determinadas cotas para caça às baleais.

Slide 15 - Slide

Comissão Baleeira Internacional (CBI)
A Comissão Baleeira Internacional (IWC, na sigla em inglês) foi criada em 1946.

A CBI é composta por todas as nações baleeiras e é um órgão que regula a atividade de caça às baleias. A participação é voluntária, mas os países que o fazem devem cumprir os regulamentos da CBI . É importante lembrar que essas são nações que têm uma história de caça às baleias.

A CBI foi estabelecida para fornecer a conservação adequada do estoque de baleias e permitir o desenvolvimento ordenado da indústria baleeira. O que significa que eles reconheceram que muitas espécies de baleias foram caçadas até a extinção e a menos que fossem colocados cotas e controle, não haveria mais baleias.

As cotas foram impostas aos países participantes e os números das capturas foram monitorados. Mas nem todos aceitaram tais cotas. Ainda houve países que continuaram caçando sem limites, além de piratas. Isso aconteceu amplamente até o início dos anos 80.

Pirate Whaling
Prior to ban on whaling, pirate whaling ships existed.

Illegally taking thousands of whales in the North Atlantic.

.



CAÇA PIRATA ÀS BALEIAS


Antes da proibição da caça às baleias, existiam navios baleeiros piratas

Captura ilegal de milhares de baleias no Atlântico Norte


Slide 16 - Slide

Operação pirata de caça às baleias no Oceano Atlântico – Estudo de caso Sea Shepherd
Um navio baleeiro pirata, que operou na década de 1970, foi um navio chamado Sierra. Esta embarcação foi responsável pela morte de pelo menos 25.000 baleias durante sua permanência no mar, ilegalmente. A tripulação não se importava com que espécie ou tamanho de baleia matava, sendo desde filhotes e juvenis até adultos, o que quer que eles pudessem vender.

 A única coisa que parou este navio foi a Sea Shepherd. Em 1979, o Capitão Paul Watson (fundador da Sea Shepherd) e a tripulação do Sea Shepherd II rastrearam este navio até um porto em Portugal. Quando o navio saiu do porto, eles deliberadamente colidiram com o Sierra, causando danos suficientes para que ele retornasse ao porto para reparos.

 Enquanto o Sierra estava no porto, alguém ajudou a terminar o trabalho, afundando o navio e pondo fim à operação pirata de caça às baleias.

 O Sierra era apenas um dos vários navios que operavam no Atlântico Norte. Dentro de 18 meses após o afundamento do Sierra, os navios restantes foram todos detidos pelas autoridades ou pararam de operar antes de serem capturados.

 Sem a intervenção direta da Sea Shepherd, o Sierra provavelmente teria continuado a operar ilegalmente.


IWC voted to ban whaling from 1985/86.
A CBI votou pela proibição da caça às baleias em 1985/86.

Slide 17 - Slide

Proibição Internacional da caça às baleias
Em 1982, a CBI reconheceu o estado desesperador do número de baleias e votou pela imposição de uma proibição, ou moratória, à caça comercial de baleias a partir de 1985/1986. Com o objetivo de salvar esses animais da extinção, os países participantes concordaram que nenhum país deveria continuar a caçá-los.

IWC
Whaling classifications:

1. Commercial Whaling
Killing of whales for the sale of the meat and by-products for profit.


CBI
CLASSIFICAÇÃO DE CAÇA ÀS BALEIAS 

1. Caça comercial:

Caça de baleias para venda de carne; subprodutos com fins lucrativos.

Slide 18 - Slide

Classificações de caça às baleias
Após a proibição, a caça às baleias foi classificada em 3 tipos:
  • Comercial
  • Indígena
  • Permissão especial
A caça às baleias comercial tem como objetivo obter lucro na venda da carne e subprodutos, normalmente em números substanciais. Toda a caça comercial de baleias foi proibida em 1985/1986.


IWC
Whaling classifications:

2. Indigenous Whaling
To allow communities that have a subsistence living and rely on whale meat to continue to survive.


CBI
CLASSIFICAÇÃO DE CAÇA ÀS BALEIAS

2. Caça indígena/artesanal:

Permite a caça para comunidades que dependem de carne de baleia para sobreviver .

Slide 19 - Slide

Isenção indígena
Uma isenção foi estabelecida para que as comunidades indígenas, que dependem da carne de baleia para sua subsistência, pudessem continuar a sobreviver. A CBI especifica que o objetivo desta categoria é:
  • Garantir que os riscos de extinção das baleias não estão aumentando devido à caça.
  • Permitir aos nativos caçar em níveis adequados para suas necessidades culturais e nutricionais.
  • Permitir que as populações de baleias cresçam e mantê-las em níveis saudáveis.


Indigenous exemption
To provide a continuation of subsistence living.

Communities that catch the whale must use for own nutrition needs.

Can trade by-products but not the meat. 


CBI
ISENÇÃO INDÍGENA

Para fornecer uma continuação da vida de subsistência

As comunidades que capturam as baleias  devem usá-las para suas próprias necessidades nutricionais

Slide 20 - Slide

Isenção indígena
A isenção indígena deveria ser sobre a subsistência de comunidades remotas que têm acesso limitado a outras fontes de alimentos. Os limites de cotas de capturas permitidas são restritos, mas são definidos com base na discussão e negociação da CBI e nem sempre refletem um nível de subsistência. Existem algumas definições que são importantes quando olhamos para esta categoria:

"Caça aborígene/de subsistência de baleias significa caça à baleia para fins de consumo aborígene local, realizada por ou em nome de aborígenes, povos indígenas ou nativos que compartilham fortes laços comunitários, sociais e culturais relacionados a uma dependência tradicional contínua da caça às baleias ou uso de baleias. Consumo aborígene local significa o uso tradicional de produtos de baleia por comunidades aborígenes, indígenas ou nativas locais para atender às suas necessidades nutricionais, de subsistência e culturais. O termo inclui o comércio de itens que são subprodutos das capturas de subsistência."

O que significa que a comunidade local que captura baleias deve usá-las para suas próprias necessidades nutricionais de subsistência. Eles podem então negociar subprodutos da captura, mas não a carne.

IWC
Whaling classifications:

3. Special Permit Whaling
Allows for lethal research

Whales are killed to conduct research.


CBI
CLASSIFICAÇÃO DE CAÇA ÀS BALEIAS

3. Permissão especial de caça às baleias
em pesquisas letais:

Baleias são mortas para a realização de pesquisas


Slide 21 - Slide

Permissão especial
A permissão especial autoriza o uso de pesquisa letal. Ou seja, as baleias podem ser mortas para fins de estudos.


Você conhece alguma forma não letal de pesquisa que pode ser realizada com baleias?

Slide 22 - Open question

Peça aos alunos que respondam à seguinte pergunta em www.lessonup.app ou discutam em classe.

“Você conhece alguma maneira não letal de pesquisas com baleias?

Exemplos de métodos modernos incluem:
  • Uso de dardos para retirada de pequenas amostras de pele e gordura.
  • Sistemas de rastreamento fixados nas baleias, que as seguem e se soltam após um período de tempo.
  • Uso de drones para coletar amostras de borrifo de baleias, quando exalam ar.

CITES
Convention on International Trade of Endangered Species

Member countries must prohibit trade in whale products.



CITES

Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas de Extinção

Os países membros devem proibir o comércio de produtos de baleias

Slide 23 - Slide

CITES
Além da proibição da caça, todas as espécies de baleias foram classificadas como ameaçadas de extinção para serem protegidas.

Todas as espécies estão na lista da CITES (Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Silvestre Ameaçadas de Extinção).

Os países que assinaram o CITES devem proibir qualquer comércio de produtos de baleia, principalmente sua carne.




Se alguns países continuam a caça ilegal às baleias, como a proibição do comércio ajudaria a impedir essa prática?

Slide 24 - Open question

Peça aos alunos que respondam à seguinte pergunta em www.lessonup.app ou discutam em classe.

“Se alguns países continuam a caça ilegal de baleias, como a proibição do comércio ajudaria a impedir a caça ilegal de baleias?”



Indigenous whaling nations:
Russia, United States, Greenland and West Indies.
Nações baleeiras indígenas:
Rússia, Estados Unidos, Groenlândia e ilhas do Caribe.

Slide 25 - Slide

Nações baleeiras – isenções indígenas
Usando essa isenção de acordo com a moratória da CBI, várias nações ainda praticam a caça às baleias.

RÚSSIA
Foi concedida uma isenção na caça às baleias para subsistência indígena ou aborígine para o povo Chukotka, na Sibéria. Eles vivem no extremo leste e muito perto do Alasca. Eles têm matado cerca de 110 a 140 baleias-cinzas por ano. Dado o número de pessoas que vivem nesta área, a cota de caça permitida é questionavelmente alta.

Foi comprovado no passado que eles realmente usam parte da carne de baleia para fazendas de peles de raposa, o que significa que eles mantêm animais, usados na indústria de peles, em pequenas gaiolas empilhadas e usam a carne de baleia como alimento para esses animais.

Esta comunidade fica em uma área remota, mas é acessível por mar e pode ter acesso a outras fontes de alimentos. Além disso, eles comercializam a carne de baleia para outras regiões. Ambos não estão em conformidade com a isenção do CBI.

ESTADOS UNIDOS
Os Estados Unidos apoiam a proibição da caça comercial de baleias, mas têm uma licença de subsistência indígena para uma comunidade no Alasca.
Existem várias comunidades inuítes (esquimós) que trabalham juntas por meio da Comissão Baleeira Esquimó do Alasca. Eles têm uma cota de 75 baleias-da-Groenlândia por ano e caçam entre 40 a 70 por ano.

GROENLÂNDIA
A Groenlândia, que é parte da Dinamarca, caça entre 160 a 200 baleias Mink e Fin por ano. Parte da captura é comercializada com outras comunidades da ilha e também vendida a turistas. De fato, pesquisas mostram que ao redor de 70% dos restaurantes vendem carne de baleia a turistas e estas também podem ser encontradas à venda na Dinamarca. Vender para turistas não atende aos requisitos de subsistência. A isenção permite a venda de subprodutos, mas não da carne. Então, eles se justificam dizendo que precisam vender a carne para comprar outros produtos.

ILHAS DO CARIBE
Algumas ilhas caribenhas caçaram aproximadamente 35 baleias Jubarte (em média 2 por ano) através dessa licença.


Non IWC member
Whaling nations
Canada  - Inuits take several bowhead whales a year.

Indonesia - up to 40 sperm whales a year.

South Korea - increasing take - around 100 a year.

 NAÇÕES BALEEIRAS
NÃO-MEMBROS DO CBI

Canadá: Os esquimós capturam várias Baleias-da-Groenlândia por ano.

Indonésia: até 40 Cachalotes por ano.

Coreia do Sul: aumento da participação - cerca de 100 por ano.

Slide 26 - Slide

Não-membros CBI
Existem outros países que não são membros da CBI e caçam como uma prática cultural. É o caso da Indonésia, onde mais de 40 baleias Cachalotes são mortas por ano ou ainda do Canadá, onde inúmeras baleias-da-Groenlândia são mortas pelos inuítes todos os anos. E estima-se que Coreia do Sul também cace ao redor de 100 baleias por ano.

Research Whaling - Japan
Southern Ocean and North Pacific
Caça às baleias para pesquisa - Japão
Oceano Antártico e Pacífico Norte

Slide 27 - Slide

Caça às baleias para pesquisas
Quando a proibição da CBI à caça de baleias foi posta em prática, o Japão solicitou licenças de pesquisa para continuar a caça às baleias no Oceano Antártico e em suas águas no Pacífico Norte.

As cotas estabelecidas para pesquisa na Antártica foram para matar 1.035 baleias, sendo 935 Minkes, 50 Baleias-Fins e 50 Jubartes. E no Pacífico Norte essa cota era de 500 baleias, 340 Minkes, 50 Brydes, 100 Baleias-Sei e 10 Cachalotes.

Através dessa licença, eles são obrigados a vender a carne de baleia, pois nada deve ser desperdiçado.


Southern Ocean
Whale Sanctuary
Japanese whale within the Sanctuary.

Sanctuary is 50m square kilometres around Antarctica.

Significant feeding grounds for whales.


SANTUÁRIO DE BALEIAS DA ANTÁRTICA

Baleeiros japoneses dentro do santuário

O santuário circunda o oceano da Antártica.

Áreas de alimentação significativas para as baleias

Slide 28 - Slide

Santuário de Baleias do Oceano Antártico
A caça às baleias na Antártica pelo Japão ocorreu no Santuário de Baleias do Oceano Antártico, que foi estabelecido pela Comissão Baleeira Internacional em 1994.

O Santuário é uma área de 50 milhões de km² ao redor da Antártica. A área é um importante local de alimentação para muitas espécies de baleias. Muitas migram para lá com seus filhotes recém-nascidos durante o verão para engordá-los alimentando-se de krill.


O que significa santuário?
A caça às baleias deveria ser permitida em um santuário?

Slide 29 - Open question

Peça aos alunos que respondam às seguintes perguntas em www.lessonup.app ou discutam em classe.

“O que significa a palavra Santuário?”

Em seguida, “você acha que a caça às baleias deveria ser permitida em santuários?”

Santuário é definido como:
  • Um refúgio, um lugar seguro.
  • Um lugar livre de dano.
  • Um lugar ou área onde a vida selvagem está protegida da destruição ou caça por seres humanos.

Um Santuário é reconhecido como necessário para permitir a recuperação e crescimento das populações de baleias, o que só é possível se elas puderem se reproduzir e criar seus filhotes, livres da exploração humana.

ICJ Ruling
In 2014 International Court of Justice ruled the Japanese research program in Southern Ocean was not valid.

It was commercial whaling.


ARBITRAGEM DA ICJ 

Em 2014, a Corte Internacional de Justiça decidiu que o programa de pesquisa japonês no Oceano Antártico não era válido.

Era caça comercial às baleias.

Slide 30 - Slide

Corte Internacional de Justiça (CIJ)
Em 2010, o governo australiano, com o apoio da Nova Zelândia, entrou com uma ação na Corte Internacional de Justiça contra o programa baleeiro japonês na Antártica.

Eles argumentaram que a caça às baleias praticada pelo Japão era uma operação comercial que violava a proibição da CBI, e não um programa de pesquisa. A CIJ finalmente decidiu sobre o caso em março de 2014, e sua decisão foi que o programa de pesquisa Jarpn II era, de fato, uma operação comercial e, portanto, uma violação da moratória da Comissão Baleeira Internacional sobre a caça às baleias.

Japan's response:
Applied for new research permits - denied by IWC.

Decreased quota to 333 Minke whales - returned to Southern Ocean in 2015 & 2016.

2019 - ceased whaling Southern Ocean, still whaling in North Pacific.



RESPOSTA DO JAPÃO:

Solicita novas licenças de pesquisas - negadas pela CBI.

Cota diminuída para 333 baleias Minke - retornou ao oceano Antártico em 2015 e 2016.

2019 - Cessou a caça às baleias no Oceano Antártico, mas ainda as caça no Pacífico Norte.

Slide 31 - Slide

Caça às baleias no Japão
Seguindo a decisão, a CBI negou a nova solicitação dos baleeiros japoneses que queriam uma nova licença de pesquisa para conduzir pesquisas letais em 333 baleias Minke.

Ainda assim, o navio baleeiro japonês retornou às águas antárticas em 2015 e 2016 para matar baleias ilegalmente.
Em 2019, o Japão anunciou que cessaria a caça às baleias na Antártica. Um dos principais motivos era que seu navio baleeiro precisava ser substituído e era muito caro fazê-lo.

Eles agora só continuam suas atividades comerciais de caça às baleias em suas próprias águas no Pacífico Norte.

Por que você acha que um país
continua caçando baleias, mesmo sabendo
que estão ameaçadas de extinção?

Slide 32 - Mind map

Peça aos alunos que respondam à seguinte pergunta em lessonup.app ou discutam em classe:

“Por que você acha que um país continua caçando baleias, mesmo sabendo que estão ameaçadas de extinção?”

Resposta:
Oficiais do governo japonês indicaram um forte desejo de continuar a caça às baleias, pois acreditam que é sua cultura e tradição pescar e comer carne de baleia. Na realidade, apenas 1% a 2% da população japonesa realmente come carne de baleia.

 A carne de baleia também pode conter altos níveis de mercúrio, o que a torna tóxica e perigosa para o consumo humano.

Illegal commercial whaling - Iceland
Target Fin and Minke whales.
Continued commercial whaling - selling whale meat to Japan.

Less 3% of Icelanders eat whale meat, but sell to tourists in restaurants.

No whaling in 2019 & 2020.





CAÇA ÀS BALEIAS COMERCIAL ILEGAL - ISLÂNDIA

Continuação da caça comercial à baleia - venda de carne de baleia ao Japão.

Menos de 3% dos islandeses comem carne de baleia, mas vendem para turistas em restaurantes.

Sem caça às baleias em 2019 e 2020.

Slide 33 - Slide

Caça ilegal de baleias - Islândia
A Islândia se recusou a aceitar a proibição e continuou caçando baleias e vendendo a carne ao Japão. Entre 2006 e 2016, aproximadamente 600 baleias, incluindo 300 baleias Fin, foram mortas.

Hoje em dia, a Islândia vende essa carne para mercados limitados, além do Japão, e aumenta o número de pessoas que agora entendem e apoiam a proibição da caça às baleias. Menos de 3% da população compra carne de baleia regularmente, mas ainda é servida aos turistas em restaurantes.

Em 2018, cerca de 146 baleias-fin e 6 baleias-minke foram capturadas. Nenhuma licença para caça às baleias foi emitida em 2019 e 2020.

Illegal commercial whaling - Norway
Government believed ban could not be imposed on them.

Quota of 1,000 Minke whales a year - not been able to catch full quota.

Declining market for whale meat -  limited opportunities to sell overseas.


CAÇA ÀS BALEIAS COMERCIAL ILEGAL - NORUEGA

O governo acreditava que a proibição não poderia ser imposta a eles.

Cota de 1,000 baleias Minke por ano - não foi capaz de alcançar a cota total.

Mercado em declínio para carne de baleia - oportunidades limitadas de vendas no exterior.

Slide 34 - Slide

Caça ilegal de baleias – Noruega
A Noruega não concorda com a proibição e impõe sua própria cota para continuar caçando baleias ilegalmente.
Sua cota anual é de aproximadamente 1000 baleias. Porém, eles não têm capturado a quantidade total dessa cota, o que indica que a população de baleias Minke no Atlântico Norte está com problemas ou eles não têm mercado para vender a carne de baleia.

Desde a proibição em 1985, eles capturaram mais de 10.500 baleias Minke. A maior parte da carne de baleia é vendida no mercado local, mas o interesse pela carne de baleia está diminuindo e há mercados limitados para vendê-la no exterior.


Por que a Noruega teria problemas em vender carne de baleia?

Slide 35 - Open question

Peça aos alunos que respondam à seguinte pergunta em www.lessonup.app ou discutam em classe.

“Por que a Noruega está tendo problemas para vender carne de baleia?"

Respostas:
Primeiramente, existe uma proibição da CITES sobre o comércio e venda de carne de baleia. Então eles precisariam de países dispostos a participar desse comércio ilegal.

Segundo, ninguém quer comprar carne de baleia além do Japão. A Noruega encontrou novos mercados para a carne de baleia e os vende para a indústria de criação de peles.

Cite seis países que
ainda caçam baleias.

Slide 36 - Mind map

Peça aos alunos que respondam à seguinte pergunta em www.lessonup.app ou discutam em classe.

“Nomeie 6 países que ainda caçam baleias"


O que você faria para ajudar a impedir a caça às baleias?

Slide 37 - Open question

Peça aos alunos que respondam à seguinte pergunta em www.lessonup.app ou discutam em classe:

“O que você faria para ajudar a impedir à caça às baleias?”




Escreva três coisas que você aprendeu.

Slide 38 - Open question

O que você aprendeu?
Peça aos alunos que respondam à seguinte pergunta em www.lessonup.app ou discutam em classe:

“Escreva 3 coisas que você aprendeu”



Escreva uma coisa que você não entendeu.

Slide 39 - Open question

O que você não entendeu? 
Peça aos alunos que respondam a seguinte pergunta em www.lessonup.app ou discutam em classe.

“Escreva uma coisa que você não entendeu”

Slide 40 - Slide

Estudos de caso da Sea Shepherd
Para aprimorar o aprendizado sobre este tópico, dê uma olhada nos estudos de caso da Sea Shepherd, que fornecem uma visão em primeira mão sobre a caça às baleias na Antártica e a dura batalha travada para impedir o programa baleeiro japonês no Santuário de Baleias do Oceano Antártico.

www.seashepherd.org.br

Slide 41 - Slide

Encerramento